Arquivo para comics

DC Comics – The Source

Posted in Comics, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , on abril 7, 2009 by Burning

Capa da revista Lanterna Verde 39

Capa da revista Lanterna Verde 39

The Source, ou A Fonte é o blog que a DC Comics criou para divulgar seus quadrinhos. Além de ser uma boa fonte de informações sobre a editora, o blog contém uma boa dose de previews sobre os trabalhos que estão saindo nos EUA e ainda contém links para vários sites especializados que estão falando dos quadrinhos da DC.

O assunto do momento por lá é o Blackest Night (A Noite Mais Escura), evento dos Lanternas Verdes, que vai chacoalhar o universo DC. Para quem não sabe, os Lanternas Verdes são uma espécie de policiais espaciais que contam com a arma mais poderosa do universo, um anel que forma coisas a partir da vontade do usuário. Durante anos eles foram a única luz que brilhou no universo, mas recentemente, apareceram novas luzes. O amarelo, que representa o medo (Sinestro Corps), o violeta que representa o amor (Star Saphires), o vermelho que representa a raiva (Atrocitus),  e o azul que representa a esperança (Blue Lanterns). Ainda falta aparecer o preto que representará a morte, o laranja que será apresentado este mês no Green Lantern #39 (que tem um preview no The Source) e o indigo, que ainda não se tem informações.

Os lanternas pretos serão compostos de persongens mortos, e justamente no The Source dois teasers foram lançados contendo a imagem do Aquaman e do Superman da Terra-2 que morreu parando o Superboy Prime durante a Crise Infinita. Além dele um outro personagem poderosíssimo da DC também aparecerá, o Caçador de Marte.

Não sei se será bom ou não, mas gostei bastante do Sinestro Corps (até falei no Cafeína) e até agora tudo está muito interessante, além de tudo isso ter sido baseado em uma história do Alan Moore. Então é se manter informado e ver o que acontece.

Anúncios

Quadrinhos

Posted in Comics, Comportamento, Quadrinhos, Sociedade with tags , , , , , , on janeiro 12, 2009 by Burning

hushQuando eu era criança, quadrinhos eram coisas de criança. Batman, Superman e outros eram apenas histórias de ficção para entreter os que gostavam de uma boa dose de aventuras e mistérios.  Quadrinhos eram vendidos nas bancas de jornais e mesmo assim nem todas as bancas tinham todas as revistas que eram editadas naquele tempo. Além disso, o papel jornal era da pior qualidade, a tinta saia nas mãos e as cores nem sempre ficavam certas graças a falta de dedicação do povo que trabalhava na editoração brasileira.

Bem, os tempos mudaram, os heróis também. Eles cresceram além das histórias, ganharam filmes, ficam mais conhecidos, sofreram crises, alguns morreram e ainda sim cresceram. Aliás, acho que cresceram na mesma proporção que eu mesmo cresci. Os acontecimentos que mudaram toda uma geração entre os anos 80 e os 90 deixaram os heróis mais sérios, menos ingênuos e com isso as histórias passaram a abordar temas reais, como drogas, sexo, doenças… Enfim, os quadrinhos se tornaram algo além das crianças. Naquele ponto a hisórias também tentavam se manter fresca na mentes dos recém formados adultos que detêm o poder econômico no novo século XXI. E conseguiram é claro.

Hoje, ao entrar em uma livraria, você pode escolher comprar livros, cds e centenas de histórias em quadrinhos. Algumas com edições de luxo e papel da melhor qualidade. O preço também aumentou com o tempo, mas acho que compensa comprar algo que foi feito exclusivamente para alguém que gosta, e com toda a qualidade possível. Pena que algumas pessoas ainda pensam que hqs são coisas de crianças, eles não sabem o que estão perdendo.

Zuda vs Marvel Digital Comics

Posted in Quadrinhos with tags , , on maio 9, 2008 by Burning

No início da era do cd-rom, muita gente apostava que a mídia impressa iria acabar, que tudo passaria a ser publicado em cds e que todos ficariam vidrados na tela do computador para ler livros, revistas, quadrinhos… Ainda bem que isso não aconteceu e ainda podemos desfrutar uma boa tarde perdidos nas paginas impressas.

Mas mesmo assim muita coisa passou a sair em formato digital, e uma destas coisas foram os quadrinhos. O primeiro de que me lembro foi uma serie que realmente saiu em cds e que tinham algumas animações em algumas páginas, seu nome era Primortals e seu autor era Leonard “Spock” Nimoy. Não me lembro como foi a crítica na época, mas o negócio não foi pra frente. A séria existia também em formato impresso, mas foi a utilização do cd que me chamou a atenção.

Com o tempo o formato digital ressurgiu, e algumas pessoas passaram a scanear os quadrinhos para ter uma versão de fácil manuseio e que facilitasse a preservação de suas edições impressas. Logo essas edições passaram a ver distribuidas na internet e muita gente começou a colecionar tais arquivos, ocasionando na pirataria virtual dos quadrinhos.

Recentemente a DC Comics e a Marvel Comics deram alguns passos para tentar acabar com essa distribuição de quadrinhos online. Entraram com ordens judiciais contra alguns sites, passaram a procurar quem digitalizava os quadrinhos. E por fim lançaram seus próprios sites de quadrinhos online: o Zuda e o Marvel Digital Comics.

No Zuda, os quadrinhos que você encontra não são os editados pela DC, mas sim quadrinhos feitos por milhares de fãs de quadrinhos, com histórias variadas, desenhos diferentes e uma variedade de estilos. Já no Marvel Digital Comics, o material é composto por quadrinhos já publicados pela editora, desde edições clássicas de histórias do Homem-Aranha até algumas mais recentes dos X-men.

O acesso ao MDC é pago, mas o site possui uma área livre com várias publicações de acesso gratuito. No Zuda o acesso é livre e as melhores histórias são escolhidas pelos usuários do site mediante a uma votação mensal. Ambos os sites se utilizam do flash para disponibilizar os quadrinhos, o que pode funcionar bem lentamente dependendo da sua máquina e da conexão à internet.

A interface do MDC é mais simples e fácil de utilizar, mas algumas vezes o flash demorou muito a carregar. O Zuda tem mais opções de zoom e é mais pesado. Mas ambos são de fácil acesso.

Na minha opinião o Zuda é uma excelente forma de passar o tempo, onde você pode escolher qualquer tipo de história, o MDC tem o problema de ter o acesso pago, mas a área livre tem bastante coisa para ler. De qualquer forma são boas escolhas para ler quadrinhos. Claro que isso não impediu a pirataria, mas foram boas ações.